fb capa 1

O ano de 2020 é marcado pelo quingentésimo aniversário da fundação da povoação de Ferragudo, instituída pela carta de privilégios da Rainha D. Leonor, de 21 de agosto. Uma longevidade assinalável, digna de ser comemorada com a pompa e circunstância inerentes à memória centenária do lugar.

Sob a égide do 500º aniversário, a Câmara Municipal de Lagoa e a Junta de Freguesia de Ferragudo juntaram esforços e prepararam um conjunto de iniciativas que, ao longo do ano, irão ter lugar sob o mote Ferragudo: 500 anos a Viver o Mar. Neste vasto e rico programa comemorativo pretende-se envolver ativamente o povo de Ferragudo, como comunidade visada que é, mas também a participação de todos os lagoenses. Um programa que, ao pôr em destaque a vila e sede de freguesia e o seu espaço territorial, mais que assinalar o acontecimento dos 500 anos per si, presta-se a deixar uma marca indelével sobre a passagem desta histórica e irrepetível ocasião.

A programação foi trabalhada no sentido de abranger as mais diversas áreas, das artes ao exercício físico, da historiografia à gastronomia, do artesanato às festividades populares. Neste âmbito, irá ter lugar um colóquio que discutirá o passado e o futuro da localidade, composto por um conjunto de palestras a cargo de investigadores que têm trabalho sobre a história e o património locais, distribuídas ao longo do dia 31 de outubro (sábado). No mesmo dia, e no contexto do colóquio, que decorrerá no Centro Pastoral e Social da Diocese do Algarve, será lançado um trabalho de investigação histórica, da autoria de David Roque, intitulado: Ferragudo: uma economia local no Algarve setecentista. O programa do colóquio apresenta as palestras distribuídas ao longo do primeiro dia, organizadas em painéis temáticos. No dia seguinte, para o encerramento do colóquio terão lugar visitas guiadas ao património de Ferragudo. 


No âmbito da instalação da CASA DA CIDADANIA e da criação do MUCID – Museu Digital da Cidadania e dos Movimentos Sociais nos antigos Paços do Concelho, a Câmara Municipal de Lagoa tem vindo a desenvolver um conjunto de linhas de trabalho em torno destes territórios.

Os ENCONTROS INTERNACIONAIS DA POLÍTICA E DA IMAGEM DE LAGOA, um dos seus projetos estruturantes, perseguem, mais do que o diálogo, as arestas da relação entre a imagem e a política, procurando pesar a sua erosão e contribuir para uma reflexão sobre o presente onde estas se unem num só corpo.

Elegeram-se, para temas da edição de 2020, o movimento e o não lugar.

Estes implicam a arquitetura, o consumo e o Outro, visível e invisível. Mas também espaços de abandono, novas geografias, tensões e revoluções.

Ver o Mundo em Lagoa e tentar entender o Mundo a partir de uma Lagoa cosmopolita.

Este foi o desafio entregue a quem pensa o Mundo a partir da Filosofia, da Política, da Imagem e da Comunicação, da Antropologia e da Arte.

 

 

 

 

fb capa 1

Pelo terceiro ano consecutivo o Município de Lagoa promove um conjunto de percursos pedestres que visam interagir com elementos representativos do seu território. Cada trajeto é temático e suporta-se numa narrativa histórica que procura reforçar os laços de afetividade com o património material e imaterial, a história e as tradições. Partindo da geografia do território concelhio e das suas paisagens urbanas, através do teatro e da música exploram-se quatro lugares.

As performances tratam, entre outros aspetos, de acontecimentos e pessoas preponderantes no desenrolar da vida do concelho de Lagoa. Autênticas viagens no tempo, os percursos dão a conhecer a génese das coisas, contando como e que Lagoa evoluiu ao longo dos últimos dois séculos e meio e que lagoenses contribuíram para a construção do que ainda é visível no traçado das ruelas, nas casas particulares ou nos edifícios públicos. Neste périplo, procura-se sensibilizar para a salvaguarda do património cultural e da identidade local.


For the third year in a row the Municipality of Lagoa is promoting a number of pedestrian paths with the purpose of interacting with emblematic parts of its territory. Each track has a theme and is inspired in a historical narration that aims to strengthen the affective bounds with the material and immaterial heritage, the history and the traditions. Starting with the geography of the Municipality’s territory and its urban landscapes, theatre and music will help exploring four different places.

Among other aspects, the performances concern relevant events and people of the Municipality of Lagoa. As if truly travelling in time, the paths show the origin of things. They tell about the way Lagoa has developed over the last two centuries and a half and which people from Lagoa have contributed for the construction of the remaining streets layout, private houses or public buildings. This tour shows how important it is to preserve the cultural heritage and local identity.

No dia 2 de setembro o concelho de Lagoa recebe a última das galas de onde vão sair os finalistas do concurso da RTP as 7 Maravilhas à Mesa de Portugal, que pretende apurar os petiscos, as sopas, os pratos de peixe e carne, os vinhos e os percursos turísticos mais votados pelos portugueses. A final terá lugar a 16 de setembro em Albufeira e a aposta é que, nesse dia, a Mesa de Lagoa seja escolhida entre as 7 Maravilhas de Portugal.

 

 

 

 

Mais artigos...

Ao continuar a navegar está a concordar com a utilização de cookies neste site. Para não autorizar a sua utilização, por favor utilize as opções do seu browser e altere as definições de cookies de acordo com estas instruções.