Património do Concelho de Lagoa

28 de junho a 27 de agosto - Votação e implementação dos projetos.

Templo de singelas dimensões que se ergue na elevação sobranceira ao rio. Construído, muito provavelmente, no século XVI, teve origem privada, pensa-se que na família Alistão, que nas imediações possuía propriedade amuralhada com solar. Arruinado pelo terramoto de 1755 e reparado com os traços artísticos daquela centúria, conserva capela-mor com retábulo de talha dourada. Terá tido capelão, que rezava missas regulares e particulares. Os rendimentos provinham de esmolas e ofertas dos crentes e das amarrações no cais da Mexilhoeirinha, nas duas pedras de Santo António: a do Calhau e a do Regato. Era este um importante porto de embarque dos produtos agrícolas da região, que seguiam por via marítima para variadíssimos destinos. A Imagem de Santo António veio da igreja nova da Mexilhoeira da Carregação, uma vez que a antiga fora roubada. Recuperada nas margens do Guadiana, mas já sem o Menino Jesus, retornou à igreja nova. Até finais do século XIX, celebrava-se na povoação a festa do padroeiro. Hoje é esporádica, ocorrendo no segundo domingo de agosto.

 

 

Pin It

Ao continuar a navegar está a concordar com a utilização de cookies neste site. Para não autorizar a sua utilização, por favor utilize as opções do seu browser e altere as definições de cookies de acordo com estas instruções.